Glossário

Ácido Fólico:
Folacina ou ácido pteroil-L-glutâmico, também conhecido como vitamina B9 ou vitamina M. É necessário para o crescimento e a regeneração das células e formação dos glóbulos brancos e dos glóbulos vermelhos do sangue. Aumenta a imunidade e previne a má formação fetal.

Ácidos Graxos Essenciais:
São os ômegas 3 e 6, que não são produzidos pelo organismo humano e, por isso, devem ser obtidos através da alimentação. 

Aeróbico:
Refere-se à obtenção de energia a partir de nutrientes como a glicose, na presença obrigatória de oxigênio. Exercícios classificados como aeróbicos têm longa duração e baixa intensidade. Ex: Caminhar, correr, nadar (de forma contínua e leve). 

Agrupamento Crítico:
É o conjunto formado pelos BCAA’S e os dois aminoácidos Glutamina e Arginina. 

Albumina:
É uma proteína de alto valor biológico, presente na clara do ovo. Seu consumo é recomendado a praticantes de atividade física por ser rica em aminoácidos essenciais, ajudando, assim, a manutenção e o desenvolvimento da massa muscular magra. 

Aminoácidos:
Componentes estruturais de proteínas e peptídeos. Representam cerca de 20% do corpo humano e servem como material constituinte das células, hormônios e enzimas. 

Aminoácidos Essenciais:
São aminoácidos que não podem ser produzidos pelo organismo e, dessa forma, devem ser adquiridos através da alimentação. São eles: Fenilalanina, Isoleucina, Leucina, Lisina, Metionina, Treonina, Triptofano e Valina. 

Anabolismo:
É o processo metabólico que implica a construção de moléculas complexas a partir de outras mais simples, com gasto de energia. O anabolismo é responsável pelo crescimento, regeneração e manutenção de tecidos e órgãos do organismo. A síntese protéica a partir dos aminoácidos é um exemplo de reação anabólica. 

Anaeróbico:
É uma palavra que significa literalmente “sem ar” e se opõe a aeróbico. Em exercícios anaeróbicos, o oxigênio não participa da obtenção de energia. São geralmente atividades de curta duração e alta intensidade.

Antioxidante

Termo utilizado para definir a função de proteção contra os radicais livres que prejudicam as células do organismo. Alguns antioxidantes são produzidos pelo organismo, outros precisam ser ingeridos.

Arginina:
É um aminoácido não essencial, ou seja, pode ser sintetizado pelo organismo. Ela exerce várias funções importantes, tais como formação e síntese da creatina, divisões das células, remoção da amônia no corpo, imunidade às enfermidades, e secreção de hormônios. 

Betacaroteno:
É uma substância antioxidante, presente em alimentos, como a cenoura. No organismo humano, transforma-se em vitamina A. 

BCAAs:
(Branched Chain Amino Acids – Aminoácidos de Cadeia Ramificada): É o nome genérico dado ao conjunto formado pelos aminoácidos essenciais (Leucina, Valina e Isoleucina) requeridos pelos músculos em uma atividade física. Durante exercícios prolongados, a queda da concentração dos BCAA’s no plasma está relacionada à perda de massa muscular e, por isso, recomenda-se que todos os atletas façam uso de suplementos à base desses aminoácidos.

Cálcio:
Mineral em grande quantidade no organismo por ser encontrado no tecido ósseo e dentes. Está ligado também às contrações musculares, coagulação sanguínea e pressão arterial. 
Exercícios físicos relacionados à impulsão de peso contribuem para a fixação de cálcio nos ossos.

Cobre:
Nnecessário à produção de energia a partir dos alimentos e para o funcionamento normal do sistema de defesas do organismo. Funciona como antioxidante.

Cromo:
Necessário ao metabolismo adequado de carboidratos, proteínas e gorduras. Contribui para a potencialização da ação da insulina.

Colágeno:
Proteína mais abundante do organismo. É composto por diversos tipos de aminoácido e exerce, entre outras funções, a de unir e fortalecer tecidos.

Carboidratos:
Os carboidratos ou hidratos de carbono recebem esse nome por serem compostos de carbono, hidrogênio e oxigênio. Eles se formam nos vegetais e neles se acumulam como reserva alimentícia, em forma de açúcar, amido e outros compostos. Os carboidratos também exercem função plástica ou estrutural, pois participam da arquitetura corporal dos seres vivos. São extremamente úteis ao organismo como fonte de calor e energia muscular. Facilitam a combustão das gorduras e, quando fornecidos em quantidades suficientes, fazem o corpo economizar o uso de proteínas para a prática de atividade física. 

Caseína:
É uma proteína encontrada no leite e tem alta qualidade de aminoácidos. Apresenta algumas propriedades funcionais inigualáveis: possui um conteúdo de glutamina e aminos glicogênicos muito alto, tem efeito excitante e pode ajudar a regular o tempo de trânsito de proteínas pelo intestino. 

Catabolismo:
É o conjunto de reações enzimáticas que implicam a quebra de substâncias complexas em substâncias mais simples para a obtenção de energia. A quebra das proteínas do tecido muscular ou a digestão dos alimentos são exemplos de catabolismo. 

Cetose ou estado de cetose:
Eliminação de algumas substâncias pelo organismo, entre elas as cetonas que atuam no metabolismo. A cetose ocorre quando o organismo, sem carboidratos, usa outros depósitos como fonte energética.

CLA:
Ácido linoleico conjugado encontrado naturalmente em alimentos como carnes, queijos e outros derivados do leite, porém, em quantidades pequenas para atender as necessidades humanas de consumo. Tem propriedades anti-oxidante e anti-catabólicas e é um importante aliado do sistema imunológico. Seu consumo na forma de suplemento nutricional associado à atividade física impede que moléculas de gordura se unam dificultando seu depósito nos tecidos. 

Creatina:
É um composto de aminoácidos presente nas fibras musculares e no cérebro. Ela é uma substância natural encontrada na carne e no peixe, mas que pode também ser produzida pelo fígado, pâncreas e rins, a partir dos aminoácidos arginina, glicina e metionina. 

Dextrose:
Carboidrato derivado da conversão enzimática do milho, de alto índice glicêmico. A dextrose possui a mesma fórmula química da glicose sangüínea (açúcar do sangue) e, por isso, não necessita de digestão. 

EFAs:
(Essential Fatty Acids em inglês) São ácidos graxos que não podem ser produzidos pelo organismo e são necessários para milhares de reações bioquímicas corporais. Estes ácidos essenciais são chamados de ácido linoleico (ômega 6) e ácido linolênico (ômega 3). 

Efeito anti-catabólico:
É a inibição da quebra de moléculas, poupando-as de serem utilizadas como fonte de energia. A supressão da quebra de proteínas após um exercício físico intenso é um exemplo de reação anti-catabólica. 

Efeito antioxidante:
Combate a ação danosa dos radicais livres, moléculas instáveis, que estão ligadas a processos degenerativos, como o envelhecimento. Pelo fato de seus átomos apresentarem um número ímpar de elétrons, as moléculas de radicais livres reagem com o que encontram pela frente, a fim de atingir a estabilidade. Alguns antioxidantes são produzidos por nosso próprio corpo e outros - como as vitaminas C, E e o beta-caroteno - são obtidos através da alimentação. 

Estrógeno:
Hormônio sexual feminino que começa a ser produzido na adolescência e vai até a menopausa. A falta do estrogênio provoca várias mudanças e incômodos para a mulher na fase da menopausa.

Ferro:
Associado ao transporte de oxigênio pelo sangue e à produção de energia a partir dos alimentos. Favorece o funcionamento do sistema de defesas do organismo.

Ferro Quelato:
Composto solúvel de glicina com ferro, que impede interações deste com outros nutrientes da dieta e faz com que ele seja muito mais absorvido que o ferro comum.

Fibra Solúvel:
É a fibra encontrada em alimentos derivados de plantas, como os grãos integrais. Ela não é absorvida pelo trato digestivo do organismo e, no intestino, se liga ao colesterol proveniente da dieta e ajuda a eliminá-lo, diminuindo o nível do colesterol sanguíneo. 

Fibra Insolúvel:
É encontrada no trigo, farelo, nozes, vegetais, grãos integrais, frutas e cereais. A fibra insolúvel se move através do trato digestivo absorvendo grande quantidade de água e acelera o tempo de trânsito intestinal, auxiliando a prevenção de doenças gastrintestinais.

Fósforo: 
Essencial às funções musculares e neurais, bem como para a liberação de energia a partir dos alimentos. Auxilia no desenvolvimento e na manutenção de dentes e ossos.

Frutose:
Também conhecida como levulose, é um monossacarídeo encontrado em frutas e no mel e não precisa de conversões para ser absorvido pelo organismo. 

Glicogênio:
É o polissacarídeo de armazenamento mais importante nas células animais, encontrada nos músculos e no fígado. O glicogênio hepático é degradado no intervalo das refeições e mantém constante o nível de glicose no sangue, ao mesmo tempo em que fornece este açúcar as outras células do organismo. O glicogênio muscular, ao contrário, só forma glicose para a contração muscular. 

Glicose:
A glicose ou dextrose é um carboidrato do tipo monossacarídeo. Juntamente com a frutose e a galactose, é o carboidrato fundamental de carboidratos maiores, como sacarose e maltose. No metabolismo, a glicose é uma das principais fontes de energia e fornece quatro calorias de energia por grama. 

Glutamina:
A glutamina é o aminoácido livre mais abundante no tecido muscular. Além de atuar como nutriente (energético) para as células imunológicas, a glutamina apresenta uma importante função anabólica, promovendo o crescimento muscular. Este efeito pode estar associado à sua capacidade de captar água para o meio intracelular, o que estimula a síntese protéica. 

Glutationa:
A glutationa é um aminoácido complexo, encontrado na maioria das células. Tem um poderoso efeito antioxidante e está relacionada aos níveis de colesterol, à pressão sangüínea, e ao sistema imunológico. 

Gordura:
As gorduras ou lipídios são formados através da união de ácidos graxos e glicerol. Apresentam função energética, protetora, são isolantes térmicos, auxiliam o transporte e a absorção de vitaminas lipossolúveis, etc. Quando o corpo recebe quantidades suficientes de lipídios e carboidratos, as proteínas são poupadas para a síntese de novos tecidos; daí a importância de sua suplementação por praticantes de atividade física. 

Hidrólise:
Processo de decomposição de uma molécula pela ação da água.

Hormônio:
São produzidos por glândulas ou tecidos especializados, que os segregam conforme as necessidades do organismo pela corrente sanguínea e outros fluídos corporais. Possui ação reguladora, agem devagar e por tempo prolongado como regulando o crescimento, a reprodução, funções de muitos tecidos e processos metabólicos do organismo. 

Imunoglobulina:
Grupo de proteínas de origem animal, capazes de agir como anticorpos específicos, sendo responsáveis pela imunidade. 

Índice Glicêmico:
É um fator que diferencia os carboidratos, de acordo com a velocidade com que estes entram na corrente sangüínea. Quanto mais alto o índice glicêmico, mais rapidamente ocorre a entrada de carboidratos no sangue.

Iodo: 
Necessário à produção de energia a partir dos alimentos e essencial à produção do hormônio tireoidiano.

Isoflavona:
Hormônio vegetal presente no gérmen de soja, em lentilhas, grão de bico e em alguns legumes. Em mulheres, é uma alternativa natural aos problemas decorrentes da menopausa, devido à sua semelhança com o hormônio feminino.

Isoleucina:
Aminoácido não produzido pelo organismo e utilizado para sintetizar proteínas. Atua como fonte de energia nos exercícios físicos. Compõe o conjunto de aminoácidos essenciais genericamente conhecidos como BCAAs

Isotônicos:
Produtos à base de água, sais minerais e carboidratos consumidos para reposição de líquidos e eletrólitos perdidos através do suor durante atividade física. Por possuírem formulação semelhante ao plasma, são de fácil absorção. 

Lactose:
Carboidrato complexo encontrado no leite, formado por duas moléculas de monossacarídeos, a glicose e a galactose. 

Leucina:
Aminoácido não produzido pelo organismo e utilizado para sintetizar proteínas. Atua como fonte de energia nos exercícios físicos. Compõe o conjunto de aminoácidos essenciais genericamente conhecidos como BCAAs.

Magnésio:
Necessário para a produção de energia a partir dos alimentos e para o funcionamento normal do sistema nervoso e muscular.

Manganês:
Contribui para a produção de energia a partir dos alimentos, além de contribuir para a proteção das células contra os danos causados pelos radicais livres.

Maltodextrina:
A maltodextrina é um derivado do milho ou da mandioca e é feita a partir da conversão enzimática do amido. Ela é considerada um carboidrato complexo, pois possui em sua formulação vários açúcares, como a dextrose, maltose e outros, necessitando, assim, de digestão para sua conversão em glicose. 

Maltose:
É um dissacarídeo formado pela junção de duas moléculas de glicose. Ao ser digerido, o amido se transforma primeiramente em maltose e depois em glicose. 

Material Plástico:
É composto pelos tecidos do corpo, que têm as proteínas como elemento mantenedor e insubstituível. As estruturas desgastadas devem ser repostas por proteínas. 

Metabolismo:
Soma de processos físicos e químicos realizados no organismo vivo.  
Normalmente é dividido em dois grupos: anabolismo e catabolismo.

Molibdênio:
Auxilia algumas enzimas que são importantes para o metabolismo.

Overtraining: 
Excesso de treinamento que provoca uma grave estafa física e também mental principalmente em atletas profissionais. O problema é atribuído, sobretudo, pela falta de intervalos para a recuperação do organismo. 
Os principais sintomas são perda de apetite, peso, insônia, ansiedade, depressão, agressividade e pequenas lesões.

Peptídeo:
São biomoléculas formadas pela ligação de dois ou mais aminoácidos. A classificação depende da quantidade de aminoácidos que a compõe: dois aminoácidos recebem o nome de dipeptídeo; três, tripeptídeo; quatro, tetrapeptídeo; compostos por cinco ou mais aminoácidos, polipeptídeo. Em número superior a cem aminoácidos recebem o nome de proteína. 

Plasma:
É o componente líquido do sangue. Cerca de 90% do plasma é formado de água pura, na qual estão dissolvidas as numerosas substâncias. Destas, cerca de 3/4 são sais como sódio, cloro, fósforo, potássio, magnésio, cálcio e outros. A importância fundamental cabe às proteínas, que também estão dissolvidas no plasma. Em cada litro de sangue existem de 60 a 80 gramas de proteínas. 

Progesterona:
Segundo hormônio feminino, produzido principalmente no ovário e essencial durante a gravidez.

Prostaglandinas:
As prostaglandinas são ácidos gordurosos que pertencem a um grupo diverso de hormônios, conhecidos como eicosanoides, pois contêm 20 átomos de carbono. Desempenham funções distintas em diferentes partes do corpo, como o controle da pressão arterial e a sensação de dor. 

Proteína:
As proteínas são macromoléculas compostas por carbono, hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Juntamente com os açúcares e lipídios, constituem a alimentação básica dos animais e apresentam função estrutural, hormonal, energética, enzimática e de defesa, além de serem condutoras de gases. 

Proteínas AVB (Alto Valor Biológico):
São proteínas que contêm todos os aminoácidos essenciais em boa quantidade. Pertencem a este grupo, a proteína do ovo (albumina), a proteína isolada de soja, do leite (whey protein) e da carne. 

Proteína Isolada de Soja:
É uma proteína de alto valor biológico, que ostenta o maior percentual de aminoácidos chamados de "Agrupamento Crítico". Suas propriedades benéficas envolvem também facilidade de digestão e efeito antioxidante. 

Repositor hidroeletrolítico:
Produto para rápida hidratação e reposição de eletrólitos (minerais), perdidos principalmente através do suor.

Sais minerais: 
Têm sua origem no solo e não podem ser produzidos por organismos vivos. São nutrientes com função plástica e reguladora do organismo. Os principais sais minerais que fazem parte do metabolismo são cálcio, cloro, cobre, cromo, flúor, iodo, ferro, magnésio, manganês, molibdênio, fósforo, potássio, selênio, sódio e zinco.

Selênio:
Necessário para resposta apropriada do sistema imunológico e para a absorção de iodo no metabolismo dos hormônios da tireóide. Auxilia na proteção da célula em relação a vários tipos de danos causados pelos radicais livres.

Quadripeptídeo:
Pequena porção de uma proteína que contém quatro aminoácidos. 

Testosterona:
É o principal hormônio produzido pelos testículos, responsável pelo desenvolvimento e manutenção das características masculinas normais. A testosterona também é importante para a função sexual normal e o desempenho sexual. 

Time Release:
É o nome dado à diferença de tempo de entrada de proteínas na corrente sangüínea. 

Valina:
Aminoácido não produzido pelo organismo e utilizado para sintetizar proteínas. Atua como fonte de energia nos exercícios físicos. Compõe o conjunto de aminoácidos essenciais genericamente conhecidos como BCAAs.

Valor energético:
Valor total de energia fornecida pelos alimentos.

Vitaminas: 
São compostos orgânicos, presentes nos alimentos, essenciais para o funcionamento normal do metabolismo. Podem ser classificadas em dois grupos de acordo com a sua solubilidade. Quando solúveis em gorduras, são agrupadas como vitaminhas lipossolúveis e sua absorção é feita junto à da gordura, podendo acumular-se no organismo alcançando níveis tóxicos. São as vitaminas A, D, E e K. Já as vitaminas solúveis em água são chamadas de hidrossolúveis e consistem nas vitaminas presentes no complexo B e a vitamina C. Essas não são acumuladas em altas doses no organismo, sendo eliminadas pela urina.

Vitamina A:
Necessária para formar e manter saudáveis os tecidos de todo o corpo, em particular dos olhos, da pele, dos ossos e os tecidos dos aparelhos respiratório e digestivo. Também é de grande importância para o funcionamento eficaz do sistema imunológico. Usada na síntese de proteína e na produção de glicogênio, que é a energia do corpo para as atividades de alta intensidade.

Vitamina B1 (TIAMINA): 
Necessária para o metabolismo de proteínas e o crescimento muscular. Envolvido na formação da hemoglobina, que é uma proteína encontrada nos glóbulos vermelhos e que transporta oxigênio para os músculos trabalharem. Importante para o bom desempenho atlético, pois quanto maior a quantidade de exercício, mais intensidade e maior a duração do exercício, maior a demanda de tiamina.

Vitamina B2 (RIBOFLAVINA): 
Auxilia no aproveitamento energético da alimentação, na formação das células vermelhas do sangue e na boa estrutura da membrana mucosa da superfície da língua, da boca, dos olhos e do intestino.

Vitamina B3 (NIACINA): 
Está presente em todas as células do corpo e relaciona-se com quase 60 processos metabólicos destinados à produção de energia a partir dos alimentos. É necessária ao funcionamento normal do sistema neurológico.

Vitamina B5 (ÁCIDO PANTOTÊNICO): 
Necessária para o metabolismo e a conversão de gordura em energia. Importante também para a formação de hormônios e substâncias que regulam o sistema nervoso, ajudando o crescimento e desenvolvimento normais.

Vitamina B6 (PIRIDOXINA): 
A única vitamina diretamente ligada à ingestão de proteínas. Quanto maior é o consumo de proteína, maior é a quantidade necessária desta vitamina. A vitamina B6 torna possível o metabolismo das proteínas e aminoácidos, favorecendo a utilização de carboidratos e o crescimento muscular.

Vitamina B9 (ÁCIDO FÓLICO): 
Necessária à formação das células do sangue e à divisão celular, especialmente do trato gastrointestinal.

Vitamina B12
Ajuda na formação das células vermelhas do sangue, DNA, RNA e fibras nervosas. É importante na redução de risco de alguns tipos de anemia, bem como no funcionamento e divisão das células do corpo.

Vitamina C (ÁCIDO ASCÓRBICO): 
É necessária para aumentar a absorção de ferro presente nos alimentos. Caso haja uma deficiência de ferro, a quantidade de oxigênio que fica ligado à hemoglobina no sangue diminui e a performance muscular reduz. Melhora a recuperação e o crescimento das células musculares, funcionando também como um antioxidante. Usado na formação de colágeno, o principal constituinte do tecido conjuntivo, que mantém os ossos e os músculos juntos. Auxilia na formação do hormônio testosterona, que é altamente anabolizante. Importante para gengiva, cartilagens e ossos saudáveis.

Vitamina D
Ajuda o corpo a absorver e a utilizar o fósforo e o cálcio da alimentação, sendo importante para ossos fortes. Contribui para a divisão celular nos tecidos de todo o organismo.

Vitamina E
Ajuda a proteger a gordura dos tecidos contra a oxidação e as células contra os danos causados pelos radicais livres.

Vitamina H (BIOTINA): 
Auxilia no metabolismo e produção de energia a partir de gordura. Necessária para a formação de ácidos graxos.

Vitamina K
Necessária para a coagulação normal do sangue e muito importante para manter o metabolismo e a resistência da estrutura óssea do corpo.

Whey Protein Concentrada:
Whey Protein ou lactoalbumina é a proteína proveniente do soro do leite. Ela tem a concentração mais alta de aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs) que qualquer outra proteína (23-25%) e possui cerca de 10% das chamadas imunoglobulinas, que, entre outras propriedades, melhoram seu sistema imunológico. Além de conter quadripeptídeos com um importante papel na diminuição da dor muscular após treinamentos intensos, a lactoalbumina também é capaz de aumentar a produção endógena de glutationa, um poderoso antioxidante. 

Whey Protein Hidrolisada:
A proteína hidrolisada do soro de leite (Whey Protein Hidrolisada) possui mais de 92% de proteína, obtida a partir do processo de hidrólise enzimática, conferindo ao organismo rápida disponibilidade.

Whey Protein Isolada:
Além de todas as características da Whey Protein Concentrada, a isolada possui um perfil de aminoácidos ainda melhor e todas as frações de globulinas que promovem um aumento considerável de resposta do sistema imunológico. 

Zinco:
Contribui para o bom funcionamento do sistema de defesas do organismo, além de ser necessário para a divisão celular, estrutura da pele e cicatrização.