Notícias

SUPLEMENTAÇÃO

A IMPORTÂNCIA DA CREATINA PARA A MASSA ÓSSEA

Ossos humanos são um tecido que está em permanente transformação. Ao longo da vida, a massa óssea é continuamente regenerada para manter sua forma e função. Existem múltiplas causas para a ocorrência de perda óssea. Sabe-se que a perda óssea pode ser minimizada pela ingestão de Cálcio, vitamina D3, e exercícios. Novos estudos mostram que a Creatina também desempenha um papel importante noMetabolismo ósseo, e uma suplementação ao lado de cálcio e vitamina D3 pode ser altamente recomendada.

Durante a infância e adolescência, os processos de crescimento são mais dominantes, com a massa e a força óssea atingindo seus mais altos valores aos 35 anos. A partir dos 35, há uma lenta redução na quantidade de massa óssea, normalmente cerca de 0,5% para 1% ao ano. Se a redução ocorre mais rapidamente (por exemplo, por 2-5%), a osteoporose se desenvolve.

A formação e mineralização dos ossos requer muita energia, assim como a atividade muscular. Como as células de todo o corpo, os ossos dependem de ATP (trifosfato de adenosina) como fonte de energia. A creatina está diretamente envolvida no fornecimento de ATP. Recentes estudos têm mostrado que a creatina promove o crescimento e sobrevivência das células formadoras de osso, ajudando a melhorar a densidade óssea e sua estabilidade.
 
Cálcio: apesar de ser um elemento essencial dos ossos, não pode ser produzido pelo próprio organismo, e tem que ser fornecido exclusivamente pela dieta.
 
Vitamina D3: ajuda com a absorção de cálcio, entre outras coisas. Se exposto ao sol o suficiente, o corpo pode produzir vitamina D3 através da pele. No entanto, à medida que envelhecemos, esta capacidade diminui e pode até mesmo parar durante o inverno.
 
Creatina: está diretamente ligada ao fornecimento de ATP e é, portanto, também responsável pelo fornecimento de energia para as células ósseas, bem como pelo seu desempenho e capacidade de regeneração. O corpo fornece metade da creatina que precisamos e a outra metade deve vir da dieta. Dependendo do estilo de vida de uma pessoa e da idade, entre 2 e 3 gramas por dia serão necessários.